A SAGA DE UM CANALHA...

A rádio Morena FM em Itabuna, Bahia, inaugurada em 6 de dezembro de 1987 por Marcel Leal (empresário falido). O prédio fica na Rua Hercília Teixeira, 819, Conceição, abriu falência e está empurrando com barriga. Ou seja vendendo o almoço pra comer na janta.

Anunciado o fim da emissora, os profissionais dispensados, entre jornalistas, operadores de áudio e equipe técnica estão na expectativa de receber os tempos trabalhados coisa que eu acho difícil, devido a fama de Marcel Leal não gostar de pagar a quem deve.

Segundo alguns profissionais que deixaram a emissora e também o jornaleco falido, a demissão em massa foi justificada a eles pela falta de patrocínio. Segundo comunicado tanto a Rádio como o Jornal a Região perderam a credibilidade em Itabuna e região, e, agora eles estão atirando com um blog sem acesso.

A mando de Marcel Leal, Flávio Lopes, especializado em ameaças e tentativas de aplicar chantagens no meio empresarial, para achacar empresários e políticos, montou calúnias, injúrias e difamação por motivação concorrencial, desesperada agora contra a Rádio Nacional que está funcionando a todo vapor.

Leal e Flávio – definido publicamente como golpista pelos seus próprios colegas – não revela aos poucos leitores ou ouvintes que só a Morena FM e o jornaleco falido, inadimplente, tem uma dívida incalculável tanto é que os dois andam as escondidas com medo dos credores ou de uma busca e apreensão. Marcel Leal sonega a informação de que seu grupo falido deve a fornecedores, funcionários, impostos, aluguéis, a ficha de dívida é extensa, além de cheques sem fundos na praça.

Os ataques acontecem contra outras emissoras e contra os colegas jornalistas e radialistas tem um motivo, a inveja de ver outros novatos atuando na aérea crescerem e eles descambarem ribanceira a baixo.

A falência que levou o jornaleco e a Morena FM tem origem, são os inúmeros calotes aplicados pelo ex-empresário.

Desesperado pelo risco de falência total de seu grupo de rádio e jornal, Leal partiu para ataques indiscriminados contra empresários interessados em comprar os equipamentos de Rádio ou Jornal. Seu alvo de ataques, em evidente jornalismo marrom, é o grupo do Prefeito Fernando Gomes, que para desespero de Leal, caiu no colo da população. Isso deixou o empresário falido constrangido porque perdeu a boca da Prefeitura e da Câmara. 

Como não tem mais em quem atirar sua raiva devido ao seu fracasso resolveu atacar a Rádio que mais cresce em Itabuna, a Rádio Nacional.

Resta ainda uma pergunta: O que esperar de alguém que, como Marcel Leal, desrespeita o testamento deixado pelo próprio pai e, por isso, é acionado judicialmente pelos próprios funcionários e ex-funcionários? Resumindo não passa de um mentecapta, Ignóbil. 

Ninguém em Itabuna, é mais lacaios, vagabundos, caloteiros, cachorro vira-lata, espírito de porco... que Marcel Leal e Flávio Lopes. Esta minha afirmação, decorre deles fazerem jornalismo sob a tutela (nunca superior ao valor de um pinico de plástico e nem tão menos fétido, que o seu conteúdo).

E como sou MACHO e tenho língua afiada, jamais poderia me furtar de alertar a sociedade para o fato de não haver seriedade e dignidade no jornalismo itabunense.

Não tem em Itabuna mercantilistas vigaristas, safados, medíocres, vagabundos tendencioso, igual a esses dois estrumes chamados de Marcel Leal e Flávio Lopes... Para rechaçar qualquer tentativa de intimidação de quem ainda não sabe, que comigo o buraco é mais embaixo. 

Um comentário:

Christionq Carlos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.