SAÚDE ESTÁ NA TERCEIRA SEMANA DE VACINA CONTRA GRIPE EM ITABUNA

A imunização contra a Influenza A (H1N1), que a Secretaria de Saúde de Itabuna iniciou desde o dia 17 do mês passado em antecipação à Campanha Nacional de Vacinação no próximo dia 13, continua sendo feita normalmente, de segunda a sexta-feira, a partir do 7:30 até as 17 horas em qualquer uma das unidades de saúde do município.
Para evitar tumultos, longas filas e ainda facilitar o trabalho das equipes, a coordenação da Rede de Frio das SMS, adotou uma estratégia de imunização dividindo os grupos prioritários. Nessa terceira semana, a imunização é direcionada aos idosos. Já foram imunizados os trabalhadores da saúde, crianças menores de cinco anos e gestantes.

Na quarta semana deverão ser imunizados professores, jovens que cumprem medidas socioeducativas e prisioneiros. Na última semana serão vacinados portadores de comorbidades (pessoas com doenças crônicas a exemplo de diabetes, hipertensão arterial, etc.) e no Dia D (13 de maio) devem ser imunizados todos os públicos.

A coordenadora da Rede de Frio, Camila Brito, solicita que a população não deixe para a última hora. "Estamos na terceira semana de prevenção e a procura pela vacinação ainda é baixa. As pessoas precisam se conscientizar da importância da vacina contra a gripe e não deixem para o último dia quando poderá correr longas filas”.

Ela informa ainda, que em paralelo à vacinação contra a gripe, o município mantém todos os dias, outras vacinas de rotina (contra febre amarela, tétano, hepatite, etc), para crianças, jovens e adultos em todas as unidades de saúde. “É importante a apresentação do Cartão de Vacina e de um documento de identificação com foto no ato da imunização”, lembra a coordenadora. 

A secretária de Saúde de Itabuna, Lísias São Mateus, acredita que o novo cronograma que imuniza semanalmente cada grupo prioritário, alcance uma cobertura de pelo menos 90% da população-alvo como espera o Ministério da Saúde. “Não podemos vacilar quando se trata da promoção e do cuidado com a saúde e a vacina, que fornecida gratuitamente pelo MS e disponibilizada na rede pública de saúde ainda é a forma mais eficaz de evitar muitos tipos de doenças”.

Ela explica que, no caso da Influenza A, é uma doença que pode levar a complicações bem mais sérias como a pneumonia, por exemplo, que é causada pelo próprio vírus da gripe ou por infecção bacteriana. “A proposta do Ministério da Saúde é evitar ou diminuir internações hospitalares causadas por infecções, por meio da vacina e que está disponível em nossa rede pública de saúde”. 

Nenhum comentário: