COORDENADORAS DA CENTRAL ESTADUAL DE TRANSPLANTE VISITAM OPO SUL NO HBLEM

A Organização de Procura de Órgãos (OPO) Sul, que funciona no Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (HBLEM), recebeu na manhã desta quarta-feira (17) a visita da médica coordenadora Estadual de Transplantes, Dra. Rita de Cassia Pedrosa, e da enfermeira coordenadora da Central Estadual de Transplante, América Carolina Sodré. A oportunidade foi utilizada para avaliação do trabalho realizado pela OPO Sul e para apresentação de metas e estratégias à continuação das ações em busca do aumento do número de doadores de órgãos na região.
Com índices ainda abaixo do esperado, o Estado da Bahia vem atuando de modo constante na busca por números mais altos de doadores através da Portaria 1169, que estabeleceu a Política Estadual de Incentivo à doação de Órgãos e Tecidos, e de fomento à realização de transplantes no Estado. Segundo Rita de Cassia, o cenário atual no Estado requer a mobilização de todos para reduzir as filas de espera por órgãos. A médica informa que a fila para receber a doação de córnea conta com 1200 pessoas e ressalta que o estado tem capacidade de zerar esse dado a partir da conscientização das pessoas e do engajamento dos profissionais de saúde.
De acordo com a coordenadora, na Bahia é possível realizar diferentes procedimentos a exemplo dos transplantes renais, de córnea onde o Estado é uma referência, transplante de fígado e coração, além de pacientes listados para câncer de pulmão. Contudo, a Dra. Rita salienta que há potencial para fazer mais e para que isso aconteça é importante o envolvimento de todos os setores de modo estimular a equipe na busca pelos resultados. Neste sentido, a médica ressaltou o trabalho realizado pela equipe de da OPOSul.

“Encontrei na OPOsul profissionais sérios e completamente envolvidos no propósito de realizar o trabalho de mobilização com toda equipe do hospital, atuando dentro de uma área de abrangência com outros hospitais e diferentes setores. É um trabalho muito sensível e delicado que exige atenção e envolvimento, mas que da um retorno muito grande”, conclui.

Nenhum comentário: