FALHAS NA ASSISTÊNCIA A VÍTIMAS DE MICROCEFALIA

Crianças com microcefalia são vítimas de um país especialmente incapaz de cumprir com suas responsabilidades. Leite é o mínimo que o Estado pode oferecer, depois de falhar na prevenção da zika, doença que pode ter como consequência a microcefalia.

"O Estado não cumpriu sua primeira responsabilidade, que seria combater o mosquito, saneando o ambiente. Estado não importa em que nível, se municipal, estadual ou federal. Não vale esse jogo de empurra - o Estado é um só, a serviço de um mesmo povo, que o elege e o sustenta pelos impostos. Não fez sua parte e surgiu o mosquito, e do mosquito, o vírus da zika, e da zika, a microcefalia. Depois, deveria prover remédios e de leite enriquecido para as vítimas de sua omissão, pelo menos para aplacar a culpa. Mas também aí o Estado falha – Estado, não. Não pode ser uma abstração, quem falha são as pessoas que agem em nome do Estado, que são pagas para prestar serviço público do tamanho dos impostos que os mais pobres também pagam. Estão lá para servir. Por isso se chamam servidores. Do público. Das crianças vítimas da falta de saneamento, do lixo, da água parada. Não ter leite e medicamento é falta de competência, desleixo, ou seria de dinheiro? Mas as pessoas e empresas trabalham cinco meses do ano para pagar impostos - então como falta para o leite? A LAVA JATO responde. Que tipo de crime hediondo é esse? O de não ter leite especial para crianças especiais, vítimas de um país especialmente incapaz de cumprir com suas responsabilidades”.

Nenhum comentário: