SECRETARIA DE SAÚDE MOBILIZA COMUNIDADE PARA COMBATER AEDES AEGYPTI

A Secretaria de Saúde de Itabuna declarou guerra ao Aedes aegipyti e quer a participação de moradores de todos os bairros e instituições públicas e particulares para um grande mutirão de limpeza em toda a cidade, a fim de vencer o vilão transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya. O apelo foi feito pela secretária de Saúde, Lísias São Mateus, durante reunião extraordinária esta semana, na sede do Conselho Municipal de Saúde.

O trabalho intensivo já foi iniciado pelos bairros Carlos Silva, que registrou um índice de infestação de 60%, no Fonseca (40%) e Novo Fonseca (34%) e se estenderá aos outros 15 bairros que também figuram na lista dos mais infestados por criadouros de larvas do mosquito. Mas a proposta da Secretaria de Saúde é que a ação seja desenvolvida nos quatro cantos da cidade com a participação de toda a população.

Lísias São Mateus adiantou que o mutirão da limpeza é outra das prioridades do prefeito Fernando Gomes por se tratar de questão de saúde pública. Ela explicou que além da conscientização sobre o perigo do mosquito, as famílias podem ajudar, separando lixo e qualquer vasilha que possa acumular água parada, no quintal ou dentro de casa, mesmo sendo uma simples tampa de garrafa. O material deve ser colocado nas portas para que a empresa responsável pela limpeza urbana faça a retirada, num trabalho rotineiro.

“É preciso a participação de todos na luta para combater ao principal transmissor das arboviroses que já causaram enorme dano à população e pode voltar a fazer novas vítimas, se ocorrer um novo surto epidêmico como o do ano passado”, alertou.

Trabalho incansável
A secretária também parabenizou os agentes de Endemias e Comunitários pelo trabalho incansável que eles fazem por meio de visitas domiciliares, mas lembrou que, apesar de todo o esforço das equipes, o índice de infestação predial continua alto, em mais de 24% conforme resultado do último Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), realizado este ano.

Ainda no encontro, o coordenador de Endemias, Roberto Góes apresentou por meio de vídeo, a real situação da dengue, zika e chikungunya em Itabuna, e as medidas que já foram adotadas até agora para a eliminação de larvas e o combate ao mosquito adulto. 
Roberto disse que o índice de infestação em torno de 24% pode ser ainda maior se as lavas do mosquito não forem eliminadas.  Segundo ele, 75% de infestação do mosquito está dentro de casa, daí a importância da participação de cada morador.  “Ninguém pretende fazer mágica, mas estamos trabalho duro para vencer essa guerra e o sucesso depender da conscientização e colaboração cada família na eliminação de criadouros em casa”, reforçou.

Entre as ações já realizadas nos 35 dias deste ano, destacadas pelo coordenador de Endemias, estão o tratamento focal e perifocal com aplicação de larvicida e inseticida e cobertura de 100% dos imóveis nos bairros onde o trabalho já foi realizado. Disse ainda que a Secretaria de Saúde zoneou a cidade para a eficientização do trabalho, aumentou a produtividade e a humanização do serviço desenvolvido pelos agentes de endemia.      

Nenhum comentário: