CENSURA...

O repórter Rai Nascimento passou por uma saia justa, na tarde desta quinta-feira (30). O Repórter da Difusora, que cobre o Hospital de Base à tarde, entrevistava Lísias Miranda, Secretária de Saúde do município quando o BG (fundo musical) do programa O Crime Não Compensa cortou a transmissão. No início da entrevista, Rai disse que não sabia como estava a emissora em relação a isso (a entrevista). "Mas vamos cumprir nosso papel jornalístico", disse. O repórter teve que explicar a secretária a proibição da direção da RD. A linha "jornalística" da emissora é bater na administração municipal. 
A ORDEM É BATER
A determinação da direção da rádio Difusora é bater sem dó na administração Fernando Gomes. Com isso, Botti, Badaró & Cia., pretendem chamar a atenção de Fernando para a emissora, ignorada atualmente pelo município. O velho esquema de bater para usufruir, prejudica, e muito, os radialistas da emissora que são obrigados a atacar a gestão FG, hoje, mas amanhã, depois de um contrato de publicidade assinado, terão que falar bem. Para a direção da rádio, nada muda, já que eles não falam e, consequentemente, não aparecem. Mas para os profissionais da Difusora, a imagem fica bem arranhada a troco de nada, a não ser a condição de permanência na rádio. A exceção de Orlando Cardoso, é bom que se diga, os demais comunicadores estão seguindo à risca a determinação da casa. É o fim da RD. Com uma imensa dívida trabalhista, caiu no desespero. (RDB)

Nenhum comentário: