SANEAMENTO E ABASTECIMENTO DE ÁGUA SÃO PRIORIDADES PARA O GOVERNO MUNICIPAL

Encontrar uma solução definitiva para o problema da falta de esgotamento sanitário, eliminando os esgotos domiciliares drenados para o rio e garantindo ao mesmo tempo o abastecimento de água para a população de Itabuna, cidade de mais de 200 mil habitantes, são consideradas prioridades para o prefeito Fernando Gomes, que anunciou estudos para a criação de uma comissão visando a implementação de uma parceria público privada (PPP) para a Emasa. Ele pretende discutir a questão com vereadores, trabalhadores da Emasa e todos os segmentos da sociedade civil organizada.

Em paralelo, técnicos da Sedur e da Emasa vêm discutindo o projeto de despoluição do rio Cachoeira, que prevê o tratamento dos esgotos urbanos e domiciliares drenados para o rio Cachoeira, uma obra com um custo previsto de R$ 200 milhões, a ser realizada através de uma parceria com o governo federal e estado. A proposta prevê a captação de recursos junto ao Ministério das Cidades.

O prefeito destacou que além do projeto de tratamento de esgotos, Itabuna depende da conclusão das obras da barragem do rio Colônia, que vai no futuro garantir uma reserva para o abastecimento de água à população e indústrias, o que vai assegurar condições adequadas para atendimento dos itabunenses ao longo dos próximos 20 anos. Também festejou as chuvas que vêm caindo na região e que podem atenuar os efeitos da crise hídrica que provocou o racionamento de distribuição de água.

A Emasa tem ainda problemas de perdas significativas na distribuição da água, que segundo Fernando Gomes atinge a 55%, quando o ideal seria de 10% e um limite aceitável seria de 25%. Para o prefeito este problema é grave e vai exigir investimentos da empresa, que está descapitalizada, na substituição das redes de distribuição no centro e nos diversos bairros.

Para o prefeito a solução definitiva do abastecimento de água em Itabuna só deverá ocorrer daqui a duas décadas, com a construção de uma unidade de captação no rio de Contas, o que vai permitir assegurar uma reserva de água capaz de atender ao crescimento da população itabunense e compatibilizar a demanda de industrias e serviços.

Nenhum comentário: