SECRETÁRIOS DEFENDEM ENXUGAR A MÁQUINA


O enxugamento da máquina foi o discurso de três secretários itabunenses (Fazenda, Educação e Procuradoria) durante sabatina na Câmara de Vereadores nesta segunda, 16. Os membros do governo municipal defenderam a reforma administrativa com a racionalização dos gastos públicos por meio da redução de secretarias (15 para 09) e cargos comissionados (525 para 438).

Com a reforma, explicou Paulo Fontes (da Fazenda), os vencimentos dos cargos de confiança permaneceriam com os valores de 2006. Hoje, a folha de comissionados consome R$ 1,2 milhão em salário. Para amenizar a defasagem salarial, que já dura uma década, o governo pretender fazer o remanejamento de cargos em comissão. Também foram criados cargos especiais (CCE). 

Anorina Lima (Educação) falou de inchaço no quadro (92% do orçamento da pasta vão para despesa com pessoal). O patamar para não ter prejuízo, estimou, teria que ficar em 65%. “Precisamos de ajuste e enxugamento”, declarou ao criticar as contratações temporárias para substituir professores que rejeitam a sala de aula e as aposentadorias pagas com recursos da Educação.

Nenhum comentário: