MAIS UMA DE CUMA

O “coroné” mandou cortar os vales transportes dos funcionários público que não moram em Itabuna. E agora, como esses trabalhadores vão fazer para se locomover de suas cidades para vim trabalhar em Itabuna?

14 comentários:

Anônimo disse...

Sobrar dinheiro pro bolso dele. Eu quero é mais

Anônimo disse...

Provavelmente ele irá mandar buscar os trabalhadores de BMW convencível não dizem que Fernando é o prefeito do povo que governa para o povo tai mais uma boa iniciativa

Anônimo disse...

Isso é lei, esse homem não respeita nada. jagunço. Socorro MP e OAB!

Anônimo disse...

Bom que tenho desculpa para não ir trabalhar e ainda ganho no mole. É cada uma viu rs.

Anônimo disse...

so a titulo de esclarecimento. Nao existe qualquer amparo legal para o fornecimento de vale, para funcionario que nao reside no município em que trabalha.

Anônimo disse...

A obrigação de dar vale transporte se dá dentro do município. Não existe lei que obrigue o município a pagar passagem para quem mora em outro município e trabalha em Itabuna. Se tá achando ruim que se mude para Itabuna ou então pague sua passagem.

Anônimo disse...

DECRETO Nº 95.247, DE 17 DE NOVEMBRO DE 1987
Regulamenta a Lei n° 7.418, de 16 de dezembro de 1985, que institui o Vale-Transporte, com a alteração da Lei n° 7.619, de 30 de setembro de 1987.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 81, item III, da Constituição, e tendo em vista o disposto na Lei n° 7.418, de 16 de dezembro de 1985, alterada pela Lei n° 7.619, de 30 de setembro de 1987,
DECRETA:
Parágrafo único. Para efeito deste decreto, adotar-se-á a denominação beneficiário para identificar qualquer uma das categorias mencionadas nos diversos incisos deste artigo.
Art. 2° O Vale-Transporte constitui benefício que o empregador antecipará ao trabalhador para utilização efetiva em despesas de deslocamento residência-trabalho e vice-versa.
Parágrafo único. Entende-se como deslocamento a soma dos segmentos componentes da viagem do beneficiário por um ou mais meios de transporte, entre sua residência e o local de trabalho.
Art. 3° O Vale-Transporte é utilizável em todas as formas de transporte coletivo público urbano ou, ainda, intermunicipal e interestadual com características semelhantes ao urbano, operado diretamente pelo poder público ou mediante delegação, em linhas regulares e com tarifas fixadas pela autoridade competente.

Anônimo disse...

O anônimo de 7 de janeiro de 2017 22:24 está equivocado, há lei sim, federal e há também um acordo coletivo que vale por lei. Ou não é servidor ou é um pitaqueiro ignorante. Vá se informar antes de falar bobagens.

Anônimo disse...

Além de constar na Convenção Coletiva da categoria tem respaldo na Lei nº 7.418, de 16 de dezembro de 1985, que em seu Art. 1º diz: “Fica instituído o vale-transporte, que o empregador, pessoa física ou jurídica, antecipará ao empregado para utilização efetiva em despesas de deslocamento residência-trabalho e vice-versa, através do sistema de transporte coletivo público, urbano ou intermunicipal e/ou interestadual com características semelhantes aos urbanos, geridos diretamente ou mediante concessão ou permissão de linhas regulares e com tarifas fixadas pela autoridade competente, excluídos os serviços seletivos e os especiais”.

Anônimo disse...

Foram me chamar eu estou aqui pra te ferrar.

Mário Souza disse...

Com a palavra o sindicato da categoria.

Anônimo disse...

Esse sindicato que não vale nada está na mao de Fernando vergonha .

Anônimo disse...

O Sindicato já se pronunciou e vai contestar respaldado na lei. O problema é que tem gente que não obedece nem lei humana nem divina. E nada acontece.

Anônimo disse...

Tomar ruma de otarios vc ñ falaram que cuma é o prefeito de pulso, agora tome a marreta do 25 no rabo de vcs kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk eu quero é mais que ele leve um bom tempo sem pagar salário pois Vane era o ruim mas compriu a lei agora foram me chamarr eu estou aqui pra mamar