GERALDO DÁ RASTEIRA EM PREFEITURÁVEL

Quem conhece o mau-caratismo do corrupto petista, Geraldo Simões, reconhece seu implacável vigor para apunhalar pelas costas, qualquer pessoa que se opunha aos seus interesses pessoais, maquiavélicos e inconfessáveis. O empresário Otoniel Azevedo inúmeras vezes atuou como cabo eleitoral de Geraldo e imaginou que caberia ele como prefeiturável nas próximas eleições em Itabuna. Para tanto, se filiou e investiu no Partido Pátria Livre (PPL). Para tanto viajou várias vezes para Salvador e até participou de um Congresso Nacional do partido, ocorrido em Brasília. 

Filiou dezenas de amigos e candidatos a vereador e promoveu eventos com a marca do partido. Com uma candidatura majoritária em Itabuna, o PPL teria visibilidade regional e assim se fortaleceria para eleições futuras. O que Otoniel não contava, é com o fato do PPL não passar de um daqueles partidos nanicos, que proliferam e só atuam em períodos eleitorais, cujo propósito se restringe a fazer com que espertalhões e parasitas se locupletem da política. Otoniel sabe hoje, que o PPL é como um "balcão de comércio", onde a moeda de troca não se restringe às cédulas de cem reais e perpassam por barganhas espúrias de cargos públicos, ou subserviência a qualquer um que goste de ser bajulado. Embora o PPL faça oposição a Rui Costa (PT) e tem a vice-prefeita de Salvador, Celia Sacramento, como maior expoente da sigla na política baiana, o presidente estadual Ubiraci Dantas, simplesmente se rendeu ao petismo em Itabuna e obrigou o partido apoiar Geraldo Simões para prefeito. 

O resultado não podia ser outro: houve unanime debandada dos dirigentes e candidatos do PPL e o partido embarcou no "Titanic" do petismo, apenas com o nome difamado de uma sigla mercantilista. Geraldo, que é recordista na Bahia, em quantidade de processos e condenações judiciais por práticas de roubo de dinheiro público, recebeu somente três letrinhas de uma porcaria de partido, que deixou de contar com personalidades dignas, honradas e sérias como Otoniel Azevedo, Rafre Salume e tantos outros filiados, que não mereciam a vigarice de serem prejudicados em seus propósitos de dignificarem uma sigla partidária, que agora está nati-morta em Itabuna. (Val Cabral)

Nenhum comentário: