DAVIDSON MAGALHÃES AFIRMA QUE A BAHIA NÃO ACEITA A EXTINÇÃO DA CEPLAC

O deputado federal Davidson Magalhães (PCdoB-Ba) fez hoje (5/04) um veemente discurso no plenário da Câmara contra o decreto (nº 8.701) publicado no Diário Oficial da União, que rebaixa a Ceplac-Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira ao nível de departamento.

O deputado afirmou também que todos na Bahia, desde o governador Rui Costa, que já manifestou seu empenho para reverter a decisão do Ministério da Agricultura, aos funcionários do órgão, “todos estamos empenhados no fortalecimento e não em seu enfraquecimento, com perda de autonomia e o fim de ações de pesquisa e extensão rural. Isto é uma condenação à extinção da Ceplac”, disse ele.

Davidson também destacou a surpresa que a região sul da Bahia teve com a publicação do decreto. Afinal, dias antes, no dia 2 de março deste ano, em Brasília, teve audiência com a Ministra da Agricultura, Kátia Abreu que, diante do deputado baiano e de representantes da diretoria, funcionários e de outros parlamentares, concordou em debater em profundidade as mudanças na Ceplac.

O fato é que ficou na promessa e não houve debate algum. A ministra tomou a decisão sem consultar ninguém e o decreto foi publicado na última sexta-feira (1º de abril): “O Ministério da Agricultura quebrou um compromisso com a região sul da Bahia. Queremos rediscutir que seja amplamente debatido na região o papel da Ceplac. Não aceitamos o rebaixamento da Ceplac e queremos a sua revitalização”. 

E finalizou: “A Bahia é o maior produtor de cacau e precisa ser ouvida sobre o fortalecimento de uma instituição que contribuiu e ainda pode contribuir para o fortalecimento da cadeia produtiva do cacau”.

Nenhum comentário: